Blockchain Como Funciona

Blockchain Modular Como Funciona

Definição simples de Blockchain

Blockchain ModularComo já vimos anteriormente uma Blockchain não é nada mais que uma base de dados. A grande diferença desta base de dados para outras bases de dados, é que na Blockchain, não é possível eliminar ou alterar células de informação existente. Vamos agora aprofundar o conhecimento sobre a evolução para a Blockchain Modular.

 

Dois tipos de Blockchain

 

Existem dois tipos de blockchain, a monolítica e a modular.

     Blockchain Monolítica: É a blockchain que resolve as questões de consenso, execução, registo e disponibilidade de dados em uma única estrutura. Ou seja, uma estrutura integrada onde todas as funcionalidades são resolvidas dentro de uma única camada. Isto significa que as transações, validações, registo e armazenamento de dados são efetuadas na própria blockchain.

     Blockchain Modular: É a blockchain formada por um conjunto de protocolos especializados em realizar determinadas tarefas eficientemente. Uma tecnologia mais recente, uma nova solução no que ás redes diz respeito.

Em vez de termos uma única cadeia a resolver todas as questões, teremos várias cadeias modulares em que cada uma realiza a sua função específica. Uma para transações, outra para validações, outra para registo e outra ainda para armazenamento de dados. Esta especialização leva a um ganho de escalabilidade, flexibilidade e interoperabilidade.

Em resumo podemos dizer que as blockchain modulares são especializadas em cada uma das funções, enquanto as monolíticas são mais generalistas. Isto acontece devido á necessidade de resolver o Trilema das Blockchains a segurança, descentralização e escalabilidade.

 

A Blockchain divide-se em 4 partes

 

O funcionamento da blockchain é composto por 4 funções especificas. Estas funções são a Execution (execução das transações), Consensus (consenso das validações), Settlement (registo da transação) e Data Availability (disponibilidade de dados, armazenamento). Vamos ver o funcionamento de cada uma destas funcionalidades.

     Execution (execução): Esta função trata de executar contratos inteligentes (smart contracts). A execução acontece de forma descentralizada e é a execução que determina a velocidade de transações por segundo (TPS). Exemplos de soluções de segunda camada (Layer 2) que realizam esta função Arbitrum, Optimism, Polygon e ZKsync. É a sua função específica, executar as transações da Ethereum.

     Consensus (consenso): Esta é uma função fundamental numa blockchain, a sua especialidade é o processo de chegar a um acordo com os validadores sobre as transações que serão registadas. Exemplos de algoritmos de consenso, Proof of Work (prova de trabalho), Proof of Stake (prova de participação), Proof of Autority (prova de autoridade), Proof of History (prova de história), entre outros.

     Settlement (registo): Outra função da blockchain, esta responsável por registar de forma imutável uma transação no histórico da blockchain, como um registo num Livro Razão, com a diferença que na blockchain é impossível de ser apagado ou alterado. No momento da escrita deste artigo, a Ethereum realiza essa função para os Rollups, assim como a Polkadot realiza essa função para as Parachains.

     Data Availability (disponibilidade de dados): Por último, mas não menos importante, temos a função responsável por disponibilizar a parte dos dados entre estruturas de execução, registo, consenso e até mesmo a algumas aplicações presentes na Blockchain.

Em suma todas estas funções são fundamentais para o bom funcionamento da Blockchain.

 

Dilema do Mercado Cripto

 

O mercado cripto, precisa de se tornar mais escalável: realizar mais transações, e manter preços reduzidos. Isto é resolvido pelas Layer 2, as camadas de execução.

Mas há medida que as transações aumentam, mais dados são gerados, dificultando a comunicação entre a camada de execução com as camadas de consenso e registo.

É aqui que aparecem as estruturas de disponibilidade de dados ou armazenamento de dados (data availability), tornando-se assim fundamentais para tornar o mercado das criptomoedas mais escalável, realizar mais transações.

Á medida que se divide uma blockchain em funções especificas, e com maior poder de escalabilidade, vamos também gerenciar mais dados precisamos mais disponibilidade de dados.

 

Conclusão

O funcionamento da Blockchain é a base do mundo das criptomoedas. Para evoluir e ser de uso mundial, a blockchain modular precisa de alcançar quantidades massivas de armazenamento de dados.

Melhorou muito, mesmo muito evoluindo de monolítica a blockchain modular. Agora composta pelas 4 funções específicas, precisa ainda de evoluir em armazenamento de dados.

Poderemos então afirmar com muita certeza que, enquanto em 2020/2021 tudo andava meio louco com os Metaversus. Agora em 2024/2025 a “loucura” será todos os tokens virados para Data Availability, disponibilidade de dados ou capacidade de armazenamento de dados.

Terminamos por aqui, com a promessa que o próximo artigo, falará exatamente dos tokens ou dos possíveis tokens virados para a disponibilidade de dados, que com certeza virão a trazer muitos milhares de dólares aquém investir neles agora no início de 2024. Aproveitem os airdrops desses tokens, é sempre fantástico ganhar tokens gratuitamente.

 

 

plugins premium WordPress
Mercado Luso SMS

Entre para o nosso Grupo. Receba informações atualizadas sobre o mundo das criptomoedas!

Explicamos tudo de forma simples!!!